EXPOSIÇÃO DA EPISTOLA À FILEMOM

Texto Bíblico: Filemom 8-22

Abertura:

Paulo escreveu suas epístolas para instruir as igrejas que ele havia estabelecido em questões doutrinárias e práticas. As epistolas podem ser dividias em três grupos:

  • As cartas doutrinais, escritas durante suas três primeiras viagens missionárias, incluem Gálatas, 1 e 2 Tessalonicenses, e 1 e 2 Coríntios.
  • As epístolas pastorais, que ele escreveu após essa prisão domiciliar, incluem 1 Timóteo, Tito e 2 Timóteo. Cada grupo aborda diferentes aspectos da fé e do ministério cristão.
  • As epístolas prisionais, escritas durante seu período de prisão domiciliar, compreendem Filipenses, Colossenses, Efésios e Filemon.
  • Paulo sofreu muitas prisões. Prisão em Felipos narrado em (At 16,23), Prisão em Jerusalém (At 21,33), Prisão em Cesaréia (At 23,23), Prisão em Roma (At 28,20)

  1. Contexto Histórico da Carta de Filemom

  • (v.1) É provável que Paulo tenha escrito essa carta quando estava preso na cidade de Roma. Teria sido sua primeira prisão na cidade de Roma. Se tratava de uma prisão de regime domiciliar, mencionada no final do livro de Atos (At 28:30). Paulo estava sob custódia romana aguardando julgamento. Durante dois anos em que Paulo ficou preso, ele teria escrito as Epístolas aos Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom.
  • Na época em que a carta foi escrita, o cristianismo estava se espalhando pelo Império Romano, e as relações sociais e econômicas eram profundamente marcadas pela escravidão.
  • A carta a Filemom é única entre as cartas de Paulo de cunho pessoal, diferente das demais cartas que foram escritas para instruir a igreja em questões doutrinárias.
  • A Carta de Filemon é um pedido do apóstolo Paulo a Filemon, um cristão rico da cidade de Colossos, a respeito de um escravo chamado Onésimo (útil).
  • (v.8,9) O tema da história contada pela carta é sobre um escravo fugitivo chamado Onésimo. Onésimo tem como senhor um cristão chamado Filemom, que se converteu por influência de Paulo. Por algum motivo, Onésimo fugiu e foi para Roma, onde se converteu por meio da pregação de Paulo. O apóstolo encontrou nele um convertido sincero e um amigo devotado.
  • (v.13,14) Onésimo chegou a ser tão querido por Paulo que este desejou mantê-lo com ele na prisão. No entanto, o apóstolo teve que abrir mão desse privilégio. Embora Onésimo estivesse arrependido de seu comportamento, havia a necessidade de restituição, que somente poderia ser cumprida pelo retorno do escravo e sua submissão ao seu dono, Filemom.
  • Fugir era errado e, se fosse pego, ele enfrentaria uma punição muito ruim, como a crucificação, que era um castigo terrível para escravos fugitivos.
  • (v.18,19) Paulo sabia que era justo devolver Onésimo ao seu dono, mas ele também sentia um grande amor por Onésimo. Então, Paulo decidiu escrever uma carta gentil e carinhosa para pedir a Filemom, o chefe de Onésimo, que o perdoasse. Na carta, Paulo elogiou Filemom por ser uma pessoa bondosa e amorosa e depois fez o seu pedido.
  • (v.15-17) Ele pediu que Filemom recebesse Onésimo de volta, não mais como um escravo, mas como um amigo e irmão na fé. Paulo disse que, embora Onésimo tenha sido inútil no passado, agora ele se tornou útil. Paulo valorizava Onésimo tanto que gostaria de mantê-lo consigo, mas só faria isso com a permissão de Filemom.
  • Paulo também lembrou a Filemom que ele próprio tinha ajudado a trazer a mensagem de salvação a ele. Ele estava confiante de que Filemom concordaria em receber Onésimo de volta e faria até mais do que o pedido.
  • Com base em algumas partes da carta, podemos entender que Onésimo ganhou o perdão de Filemom sua liberdade.

2. Princípios da Obra Salvífica encontrados na Carta à Filemom

  • (v.9) Mediação de Cristo: Paulo age como mediador entre Filemon e Onésimo, semelhante ao papel de Jesus Cristo como mediador entre Deus e a humanidade. 1 Timóteo 2:5: “Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, um homem, Cristo Jesus.” Paulo age como mediador entre Filemon e Onésimo, assim como Jesus é o mediador entre Deus e a humanidade.
  • (v.16) Redenção e Reconciliação: Paulo sugere que Onésimo, que estava separado de Filemon devido a sua fuga, pode agora ser recebido de volta não mais como escravo, mas como “um irmão amado na fé” (Filemon 1:16). Esse ato de reconciliação reflete o papel de Cristo em reconciliar pecadores com Deus, restaurando um relacionamento quebrado. Colossenses 1:20: “e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele, reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.”
  • (v.18,19) Perdão e Remissão: Paulo pede a Filemon que perdoe Onésimo, assim como Deus perdoa nossos pecados através da fé em Cristo. Esse princípio destaca como a obra salvífica de Cristo está intrinsecamente ligada ao perdão e à remissão de pecados. Mateus 26:28: “Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que é derramado por muitos, para REMISSÃO dos pecados. Colossenses 2:13-14: “E a vós, estando mortos em pecados e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, PERDOANDO-VOS todas as ofensas, havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.”
  • (v.11) Transformação e Nova Identidade: A transformação de Onésimo de escravo fugitivo para um irmão na fé reflete a obra salvífica de Cristo, que capacita a transformação espiritual e a nova identidade em todos os crentes. Em Cristo, somos feitos novas criaturas, e nossa antiga identidade pecaminosa é substituída por uma nova identidade em Cristo. 2 Coríntios 5:17: “Assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.”
  • (v.7) Amor e Unidade na Comunidade: A carta enfatiza o amor mútuo entre Filemon, Onésimo e Paulo, demonstrando como a salvação em Cristo cria uma comunhão de irmãos e irmãs em Cristo que devem amar e cuidar uns dos outros. 1 João 4:11: “Amados, se Deus de tal maneira nos amou, devemos nós também amar uns aos outros.” 1 Coríntios 12:26: “De modo que, se um membro padece, todos os membros padecem com ele; e, se um membro é honrado, todos os membros se regozijam com ele.”
  • Portanto, a Carta de Filemon destaca a obra salvífica de Cristo em termos de mediação, redenção, reconciliação, perdão, transformação, nova identidade e unidade na comunidade cristã.

Compartilhe esta postagem:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest

2 respostas

  1. Irmão,
    Parabéns por sua análise brilhante do texto.
    Por esses dias mesmo estava lendo Filemon e me perguntava porque havia sido colocada na Bíblia, algo de cunho Pessoal de Paulo a um amigo.
    Agora, de fato, faz todo sentido pra mim, que por muitas vezes, não é o que se fala, mas como se age.
    Sou consultor de empresas há 25 anos e agora estou numa nova cruzada de implantar o Evangelho de Cristo nas empresas. A pandemia atrasou com o cenário empresarial e no meu ver, só Cristo restaurará e dará vida novamente a elas.

    Parabéns pelo seu trabalho.

    Que a graça e paz do nosso Senhor Jesus Cristo seja contigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Create a new perspective on life

Your Ads Here (365 x 270 area)
Latest News
Categories

Subscribe our newsletter

Purus ut praesent facilisi dictumst sollicitudin cubilia ridiculus.